sábado , 8 maio 2021
Capa » Embalagens » Irani registra lucro líquido de R$ 93 mi em 2020, frente a R$ 26,5 mi em 2019

Irani registra lucro líquido de R$ 93 mi em 2020, frente a R$ 26,5 mi em 2019

Companhia encerra o ano de 2020 e o 4º trimestre com resultados históricos impulsionados pela sólida estratégia de negócios, entrada no Novo Mercado e maior demanda do segmento de Embalagem de Papelão Ondulado. Além disso, Plataforma Gaia aponta para futuro ainda mais promissor.

 Rio Grande do Sul, fevereiro de 2021 – A Irani Papel e Embalagem, uma das principais indústrias brasileiras dos segmentos de papel para embalagens e embalagem de papelão ondulado, encerrou o ano de 2020 com números históricos, se destacando de forma expressiva no setor apesar do cenário desafiador ocasionado pela pandemia global. A companhia concluiu 2020 com alta em seu lucro líquido, que fechou em R$ 93 milhões, frente aos R$ 26,5 milhões em 2019. No 4º trimestre de 2020, por sua vez, o lucro líquido ficou em R$ 34 milhões, superando os R$ 14,1 milhões obtidos no mesmo período de 2019 e os R$ 25,5 milhões do 3º trimestre de 2020.

A performance da Irani em 2020 também impactou positivamente em sua receita líquida, totalizando R$ 1,03 bilhão, alta de 14,6% em comparação a 2019 – resultado impulsionado, sobretudo, pelo desempenho no mercado interno que correspondeu a 82% das vendas da companhia no período. No 4º trimestre de 2020, a receita líquida registrou aumento de 24,9% em comparação a igual período de 2019 e de 11,3% em relação ao 3º trimestre de 2020.

“A estratégia de negócios que adotamos nos últimos anos conferiu a solidez necessária para alcançarmos resultados expressivos e nos posicionarmos, mais uma vez, como um importante player do setor. Em 2019, por exemplo, reestruturamos a dívida da empresa, liquidando as operações em dólar. No terceiro trimestre de 2020, concretizamos o Re-IPO, tornando a Irani a única empresa pura do setor de papel e embalagem listada no Novo Mercado”, diz Odivan Cargnin, Diretor de Administração, Finanças e Relações com Investidores. “Essas medidas foram fundamentais para colocar a companhia em uma rota de crescimento, com estrutura de capital adequada, acessando o mercado de capitais de ações e de dívida com elevado nível de governança”, observa.

Para potencializar ainda mais sua estratégia e performance no mercado brasileiro, a companhia vem direcionando os recursos captados com a operação na bolsa em um robusto plano de expansão, chamado Plataforma Gaia (http://www.irani.com.br/gaia), que prevê investimentos de aproximadamente R$ 743 milhões em projetos para a ampliação de capacidade e melhorias em suas unidades fabris e em projetos que aliam as melhores práticas sustentáveis à inovação e tecnologia.

“Os resultados históricos conquistados em 2020 posicionam a Irani de forma relevante nos segmentos de papel para embalagens e embalagem de papelão ondulado e mostram que estamos no caminho certo. Seguiremos com a nossa robusta estratégia de negócios concentradas na Plataforma Gaia, sempre visando o crescimento de forma sustentável e socialmente responsável”, diz Sérgio Ribas, Diretor-presidente. “A Irani é uma empresa que historicamente já segue os critérios ESG (Environmental, Social and Governance, sigla em inglês para elevados padrões ambientais, sociais e de governança), mesmo antes de o tema ficar tão em evidência. Divulgamos Relatório de Sustentabilidade auditado há 14 anos e temos inventário de gases de efeito estufa certificado há mais de 10 anos. Recentemente fizemos duas importantes comercializações de crédito de carbono e caminhamos para contribuir cada vez mais com uma economia mais sustentável em nosso segmento”, declara Ribas.

Resultados Financeiros 2020 e 4º trimestre de 2020 – A crescente demanda de papel pelo setor alimentício, e-commerce e mercado externo como resposta para atender aos novos hábitos de consumo frente à pandemia, acelerou o volume de vendas da Irani. Em 2020, as vendas no segmento embalagem de papelão ondulado cresceram 8,5% em relação a 2019, totalizando 155,4 mil toneladas.  O segmento de papel para embalagens, por sua vez, registrou aumento de 11,8% em relação a 2019, somando 135,6 mil toneladas. Já o segmento florestal RS e resinas teve aumento de 3,3%, alcançando 13,9 mil toneladas.

O lucro bruto do ano de 2020 apresentou aumento de 21,2% em relação 2019, alcançando R$ 325 milhões – crescimento diretamente relacionado à alta da receita. No 4º trimestre de 2020, a alta da receita foi de 39,2% em comparação a igual período de 2019 e 17,3% quando comparado 3º trimestre de 2020.

O EBITDA ajustado em 2020 foi de R$ 226 milhões, com redução de 1,0% em comparação ao ano anterior e com margem de 21,9%, 3,5 pontos percentuais inferior a 2019. O EBITDA de 2019 contém uma venda extraordinária de florestas, realizada no 4º trimestre, no valor de R$ 39 milhões, afetando a base de comparação.  No 4º trimestre de 2020, o EBITDA Ajustado totalizou R$ 62,4 milhões com margem de 21,5% – 22,6% inferior ao apurado em igual período de 2019, que foi de R$ 81 milhões (impactado pela venda de floresta, como mencionado) com margem de 34,6%; e 12,2% superior quando comparado ao 3º trimestre de 2020, que foi de R$ 56 milhões com margem de 21,3%.

A relação dívida líquida/EBITDA foi de 1,07 vezes em dezembro de 2020, contra 3,40 vezes no final de 2019. A melhora do indicador se deve a redução de 66,8% da dívida líquida.  Considerando excluir da dívida líquida os valores que serão recebidos nos próximos meses, no montante de R$ 132 milhões, referentes a: i) Créditos de PIS e da COFINS no montante de R$ 88 milhões; ii) Venda de imóveis rurais no montante a receber de R$ 4 milhões; iii) Desmobilização de imóvel da Embalagem SP – Vila Maria, com saldo a receber no montante de R$ 40 milhões, resultariam na Dívida Líquida pro forma de R$ 110,2 milhões e uma a alavancagem pro forma de 0,49 vezes (2,28 vezes ao final de 2019).

Novo mercado

O ano de 2020 também foi um grande marco para a Irani, que se tornou a única empresa do setor de papel e embalagem listada no Novo Mercado, o mais elevado nível de governança corporativa da B3 S.A – Brasil, Bolsa Balcão (“B3”). Em continuidade a oferta pública de ações realizada em julho de 2020 a Companhia concluiu com sucesso em 14 de dezembro de 2020 a migração. Desde essa data as ações preferenciais da companhia foram convertidas em ações ordinárias, na proporção de 1 (uma) ação ordinária para cada 1 (uma) ação preferencial, de acordo com o aprovado pelos acionistas em assembleias realizadas em 08 de outubro de 2020.

Sobre a Irani

Fundada em 1941 e controlada desde 1994 pelo Grupo Habitasul, tradicional grupo empresarial da Região Sul do País, a Irani Papel e Embalagem é hoje uma das líderes do setor de embalagens de papelão ondulado no Brasil, além de ser referência no setor de papel para embalagens (rígidas e flexíveis). Com produção integrada, florestas próprias, energia autogerada e máquinas e equipamentos constantemente atualizados, a Irani produz papéis para embalagens, chapas e caixas de papelão ondulado, resinas de pinus, breu e terebintina, assegurando o fornecimento de produtos de matéria-prima renovável com alta qualidade e competitividade.  A Irani possui 5 unidades produtivas: duas em Vargem Bonita (SC), uma em Santa Luzia (MG), uma em Indaiatuba (SP) e uma em Balneário Pinhal (RS), além de florestas em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, e escritórios em Porto Alegre (RS) e Joaçaba (SC).

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*